Franca, 16 de Setembro de 2012.

Ao Revmo. Mons. José Eduardo Ferreira, administrador diocesano;

Ao Colégio dos Consultores;

Aos Padres e Diáconos,

Às Religiosas, religiosos e seminaristas;

Aos católicos Diocese de Mogi das Cruzes (fiéis leigos participantes das paróquias, comunidades eclesiais, pastorais, movimentos, associações, novas comunidades, etc...);

Aos homens e mulheres de boa vontade, na construção de uma sociedade justa e fraterna;


Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

No último dia 10 de setembro, o Sr. Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’Aniello, transmitiu-me a notícia de que o Santo Padre Bento XVI me nomeara 5º Bispo da Diocese de Mogi das Cruzes-SP. Na pessoa do Exmo. Sr. Núncio Apostólico, manifesto minha gratidão ao Santo Padre pela confiança depositada em minha pobre e limitada pessoa e no meu ministério episcopal.

Com alegria e confiança, respondi positivamente ao pedido, de modo que, dentro de dois meses, encerro meu trabalho à frente da Diocese de Franca, onde estou há três anos, e em seguida tomo posse canônica na Diocese de Mogi das Cruzes. Volto para a Zona Leste da Grande São Paulo, onde vivi durante 33 anos, na Região Episcopal Belém, da Arquidiocese de São Paulo, como seminarista, padre e bispo auxiliar.

Volto meu pensamento ao venerável primeiro bispo, de feliz memória, Dom Paulo Rolim Loureiro, e aos outros meus predecessores – Dom Emilio Pignoli, Dom Paulo Mascarenhas Roxo, Dom Airton José dos Santos – os quais conheço pessoalmente e aos quais dedico profundo respeito, amizade e admiração, no propósito de trilhar caminhos por eles traçados na Diocese. Na pessoa do Revmo. Mons. José Eduardo Ferreira, saúdo os padres da Diocese. São os primeiros que desejo conhecer, pois serão os mais próximos irmãos, amigos e colaboradores. Desejo exprimir meu cordial afeto aos diáconos, seminaristas, religiosas e religiosos.

Penso na multidão de leigos e leigas das nossas paróquias e comunidades, naqueles que atuam nas pastorais, movimentos, associações, novas comunidades, nas instâncias acadêmicas da Diocese, nos conselhos diocesanos. Rezo pelos doentes, pelos que sofrem, pelos trabalhadores, pelos funcionários da Diocese. Peço que Deus abençõe e proteja as famílias com suas crianças, adolescentes, jovens, casais, idosos. Meu especial afeto aos pobres, prediletos de Jesus e preferenciais destinatários do Reino de Deus. Dirijo uma saudação especial à juventude, que será sempre para mim prioridade na vida pastoral e na evangelização, ainda mais nesse tempo abençoado da preparação da JMJ Rio 2013.

Saúdo as autoridades constituídas dos dez municípios que fazem parte da Diocese. E alimento grande expectativa de conhecer a realidade eclesial, pastoral e social da Diocese.

Tenho a graça de ser acolhido e de iniciar meu pastoreio na Diocese de Mogi das Cruzes no ano do jubileu de ouro de sua criação e instalação; e no início do Ano da Fé, promulgado por Sua Santidade, Bento XVI, por meio da Carta Apostólica “Porta Fidei”. Nela, o Papa expõe sobre a “necessidade de redescobrir o caminho da fé para fazer brilhar, com evidência sempre maior, a alegria e o renovado entusiasmo do encontro com Cristo” (n. 2). O Ano da Fé “é convite para uma autêntica e renovada conversão ao Senhor, único Salvador do mundo” (n. 6).

Rezo pela Diocese de Mogi das Cruzes e pelos queridos diocesanos, trazendo a todos em meu coração de pastor. A todos dedico, desde já, profundo e paternal afeto.

Quero escutar, aprender e servir, inspirado no meu lema episcopal in Verbo autem tuo – em resposta à tua Palavra (Lc 5,5). O Senhor da messe me ajude a lançar as redes do apostolado para águas profundas dos corações sedentos da Verdade. Conto com a oração e a caridade de todos para que a graça de Deus supra as minhas limitações.

Que a Maria Santíssima e sua mãe, a patrona da Igreja diocesana, Sant’Ana, intercedam em favor do povo de Deus que caminha na Diocese de Mogi das Cruzes.

Saúdo e abençôo a todos, em Cristo, o bom pastor.

Fraternalmente,

Dom Pedro Luiz Stringhini

Bispo nomeado de Mogi das Cruzes – SP