EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA

12ª REUNIÃO - MOTIVAÇÃO: "PARA VOCÊ, QUEM É ESSE HOMEM DE NAZARÉ?" 2ª Parte

ROTEIRO

1. CANTO INICIAL
2. INVOCAÇÃO À TRINDADE / ORAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO
3. ORAÇÃO:
- Comentário feito pelo casal coordenador:
"Antes do discurso inaugural de JESUS, que foi o "SERMÃO DA MONTANHA" refletido e aprofundado por cada um de nós, é importante que se saiba o que aconteceu antes dessa "pregação histórica, após seu batismo, feito por JOÃO".
- Em clima de oração, vamos escutar a proclamação da PALAVRA: Mt 4, 12-25. (Um dos casais faz a leitura)
- Momento de interiorização seguido de reflexão feita pelo casal coordenador.
4. CO-PARTICIPAÇÃO
Cada um vai colocar em comum o que JESUS lhe fala hoje através do texto aprofundado em casa, conforme tarefa de casa.
5. TEMA DE ESTUDO - "OS MILAGRES DE JESUS"
Questionamento motivador: Para você, por que JESUS fazia milagre?
(Breve momento de interiorização com manifestação rápida e individual: ELE fazia milagre porque .....). Sem maiores explicações pois a checagem será feita pelo estudo do texto.
Leitura do texto anexo: "OS MILAGRES DE JESUS".
6. TAREFA DE CASA
a) para refletir em casa: Os milagres eram sinais de JESUS para manifestar visivelmente sua divindade. Mas ao longo de nossas vidas ELE também se manifesta a nós através de muitos outros fatos e sinais sensíveis. "Quais os sinais que nos revelaram o amor de DEUS na nossa vida a dois?"
b) JESUS ensinava por parábolas, que eram histórias inventadas por ELE para fazer o povo simples compreender a mensagem de salvação.
Cada casal vai pesquisar as parábolas (no Evangelho que lhe couber por sorteio) e vai procurar ilustrar num cartaz, ou montar uma dramatização de uma dessas parábolas, a sua escolha, para enriquecer a próxima reunião. É importante informar: citação (capítulo e versículo), mensagem.
7. AVISOS
8. CANTO
9. ORAÇÃO FINAL
10. LANCHE

Texto 16

OS MILAGRES DE JESUS

Nossa visão mais comum de milagres é considerá-lo como algo que não tem explicação natural e que é um benefício pessoal de Deus a determinada pessoa. No entanto, a palavra milagre vem de "miraculum" do latim, que significa algo admirável, que causa admiração. É pelo acontecimento admirável que o homem percebe a presença de Deus, como aquela flor que o namorado coloca na janela da namorada. A flor se torna um sinal do amor dele por ela. Assim também Deus coloca muita "flor" na janela da vida da gente. A vida está cheia desses sinais de Deus, que revelam amor, carinho, presente, presença, fidelidade; sinais que causam admiração e que lembram e revelam o amor de Deus e o seu apelo feito a nós para seguir o Cristo. Essa "coisa admirável" depende não só de Deus, mas também de nosso olhar de fé e de amor, capaz de perceber o "milagre". Nossa reação diante de um milagre não pode ser "Será que é verdade"? Mas - "O que Deus quer dizer com isto? Qual a sua mensagem"?
Milagre é algo inédito, extraordinário, impossível aos nossos recursos humanos, mas são antes de tudo sinais, discerníveis pela fé e que têm dois níveis de significação: um visível - o fato extraordinário constatável por todos; e o outro invisível - o sentido religioso, perceptível através da fé.
O milagre foi uma maneira visível e palpável de também Jesus se manifestar àquele povo incrédulo e duro de coração, que precisava de provas, sinais visíveis da presença e do amor de Deus.
Não é por causa dos milagres que acreditamos em Jesus e na sua missão salvadora, mas por causa d’Ele, do próprio Cristo, que se fez homem e veio habitar no meio de nós, como um de nós. Sabemos apenas que aconteceu alguma coisa tão extraordinária para a época, que as pessoas queriam saber o seu significado e descobriram no acontecimento, algo que Deus lhes queria dizer. Então era um sinal e as pessoas que o percebiam, diziam: "O Reino de Deus chegou a nós".
Fundamentalmente a sua mensagem é a mesma das Bem Aventuranças. O reino de Deus chegou mas com a vantagem de "fazermos ver"; não só falavam do Reino, mas o mostravam em ação.
Os milagres são sempre postos em relação com:
• a pessoa de Jesus que os realiza
• a mensagem que Ele anuncia
• a vida nova que Ele veio trazer
Só quando visto no contexto da vida de Jesus e de sua missão, é que o milagre se torna sinal de uma intervenção extraordinária de Deus, por meio de Jesus Cristo.
No Evangelho de São João muitos milagres são acompanhados por discurso de Jesus. Milagre e discurso são as fases de uma mesma mensagem:
1. A multiplicação dos pães "Eu sou o Pão da Vida" (Jo 6, 1-15.35)
2. A cura de um cego de nascença "Eu sou a Luz do Mundo" (Jo 9, 1-41)
3. A Ressurreição de Lázaro "Eu sou a Ressurreição e a Vida" (Jo 11, 1-14)

A ação milagrosa de Jesus atinge os mais variados setores da realidade: doença. cegueira, natureza, pecado, morte, demônio, etc. É um ataque frontal aos males que atingem os homens. Expulsa os demônios, perdoa os pecados, domina e robustece a fraca vontade humana, domina a natureza (acalma a tempestade, anda sobre as águas, a pesca milagrosa, elimina a fome, multiplica os pães, vence a morte, ressuscita três mortos). A presença de milagres foi motivo de grande admiração, alegria e esperança para o povo.
Todos os milagres são apenas antecipação do milagre definitivo: o milagre da Ressurreição. Lembremo-nos que milagre é um sinal de Amor que o Pai oferece aos filhos. E até que não tenham criado em nós a mentalidade de filhos, não teremos o coração pronto, apto, para perceber o verdadeiro sentido do milagre.