EXPERIÊNCIA COMUNITÁRIA

14ª REUNIÃO - MOTIVAÇÃO: "IGREJA POVO DE DEUS EM MARCHA"

ROTEIRO

1. CANTO INICIAL
2. INVOCAÇÃO À TRINDADE / ORAÇÃO AO ESPÍRITO SANTO
3. ORAÇÃO: - Jo 17, 6-19
- Reflexão feita pelo casal coordenador
- Releitura do versículo que mais chamou a atenção de cada um
- Intenções particulares / Oração Litúrgica
4. CO-PARTICIPAÇÃO
Cada casal responda de viva voz ao questionamento formulado na TAREFA DE CASA "Para vocês o que é IGREJA?"
O casal coordenador procura sintetizar, em frase, a resposta de cada casal, escrevendo, cada uma delas, numa folha de cartolina.
5. TEMA DE ESTUDO - "IGREJA, POVO DE DEUS EM MARCHA"
Dividir o grupo em três grupos menores.
- Ler e refletir o texto bíblico proposto.
- Ler o texto "IGREJA, POVO DE DEUS EM MARCHA" a ser distribuído na reunião.
- Com auxílio do texto, responder aos questionamentos formulados.
1º GRUPO: - Texto Bíblico: Mt 16, 13-18
Perguntas: O que é Igreja? / Quem forma a Igreja? / Como se realiza a evangelização na Paróquia?
2º GRUPO: - Texto bíblico: Jo 16, 7-15
Perguntas: O que entendem por Igreja Doméstica? / Qual a missão da Igreja? Qual a diferença entre Diocese e Paróquia?
3º GRUPO: - Texto bíblico: At 2, 1-4 e Pd 2, 9-10
Perguntas: O que significa CNBB? / O que é Corpo Místico? O que são "Comunidades Eclesiais de Base"?
OBS.: Cada grupo deverá ter um relator, para sintetizar seus estudos, para o grupo maior.
6. TAREFA DE CASA - (fazer um esforço pessoal para uma maior vivência como IGREJA DOMÉSTICA.
7. AVISOS
8. CANTO
9. ORAÇÃO FINAL
10. LANCHE


Texto 18

IGREJA, POVO DE DEUS EM MARCHA

Para que a salvação continuasse sendo anunciada aos homens de todos os tempos, sua ascensão ao céu, Jesus instituiu a Igreja, cuja missão é divulgar a Boa Nova, ou seja evangelizar os povos.
Para formar a Igreja, Jesus reuniu gradativamente uma comunidade de pessoas que entenderam Seu chamado: "Vem e Segue-me". Chamou-os para percorrerem os mesmos caminhos com provações, despojamento, na luta pela paz e justiça.
A esses apóstolos instruiu e treinou dando-lhes poder e autoridade sobre todos os demônios e o dom de curar as doenças. Enviou-os a pregar o Reino de Deus.
Certamente Jesus percebeu em sua convivência com os apóstolos que Simão (Pedro) era um homem corajoso, decidido e disponível e o escolheu para o chefe da sua Igreja. Porém somente quando Pedro professou claramente a sua fé: "Tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo" - é que Jesus o definiu como "pedra", sustentáculo de sua Igreja sobre a qual as portas do inferno não prevaleceriam.
Preparada a comunidade, indicada a pedra-base a Igreja é fortalecida com a vinda do Espírito Santo (Pentecostes). Então animados pela força e instruídos pela sabedoria do Espírito Santo, os apóstolos iniciaram a pregação da "Boa Nova", como Igreja na história da humanidade.
Desde o AT a Igreja é o Povo de Deus caminhando para o Senhor. É um povo eleito, universal, pois não depende de raça, idioma ou qualquer particularidade humana.
A Igreja é um povo de seguidores no qual cada um desempenha sua função para o crescimento de todos. É constituída de "Gente Santa", gente que sabe servir.
Para cada cristão "ser povo" é "ser Igreja", é ter consciência que o valor pessoal só é verdadeiro quando cada um está ligado à comunidade vivendo o amor fraternal.
Estamos em marcha, na história, a Igreja está em constante adaptação de sua vivência às condições do mundo, em suas épocas, porém permanecendo sempre fiel às origens. A Igreja é apostólica porque exige fidelidade à doutrina dos apóstolos que nos é transmitida pela Palavra de Deus na Bíblia e pelos bispos que unidos ao Papa são como sucessores dos apóstolos e legítimos intérpretes da sua doutrina.
Com esse compromisso de fidelidade a Igreja realiza a evangelização universal: a nível mundial, pelos documentos e profetismo papais; a nível nacional, com seus grandes momentos (como a Campanha da Fraternidade) e com a palavra de nossos bispos nos documentos da CNBB e de suas dioceses; a nível local, nas paróquias onde a evangelização concretiza-se na celebração da Eucaristia, na administração dos sacramentos e nas atividades pastorais; a nível familiar, onde a evangelização se faz como Igreja doméstica.
Toda a Igreja é chamada a realizar a tradição que é unir o passado, o presente e o futuro, em um enriquecimento contínuo. O que foi recebido pelos apóstolos foi enriquecido pelas gerações cristãs nestes 20 séculos, e a nossa geração está dando também a própria contribuição. É a juventude perene da Igreja.
Ao reunir todos os homens, em Cristo, a Igreja forma seu Corpo Místico, onde Cristo é a cabeça e nós somos os membros, que seremos santificados pela sua graça.
É a universalidade da Igreja que a leva a muitos e diferentes locais a muitas e diferentes formas de evangelizar pelo mundo a fora, com expressões e ritos de acordo com cada realidade. Em cada local a Igreja vive e discute os problemas específicos. Fala ao homem do campo e ao homem da cidade e se faz presente em suas festas específicas.
A Igreja Universal também acontece nas pequenas comunidades como a nossa, quando os irmãos reúnem-se na fé, dialogam entre si e com Deus, de tal forma que aqueles que observam estas comunidades possam dizer como diziam dos primeiros cristãos: "Vede como eles se amam". Assim devem ser as comunidades eclesiais de base, as equipes de casais e as famílias cristãs