PEQUENO HISTÓRICO DA REGIÃO SÃO PAULO SUL I

Este texto foi escrito por nós, Benita e Ruy ao longo destes 16 anos de movimento, em conversas feitas com casais nos EACRES, Sessão de Formação, Noite de Oração, Noite de Espiritualidade, Peregrinações, entre outros tantos momentos que o movimento proporciona, a fim de favorecer e facilitar o encontro das pessoas. Encontro tanto falado e incentivado por Padre Caffarel. Quantas modificações ocorreram em nossas vidas, pela oportunidade, dada por Deus, motivadas por um único encontro?

Foram também junções de histórias e uma parte é fruto da palestra proferida por todos os casais que tiveram a oportunidade de passar pelo serviço de de Casal Regional, em no EACRE 2010, por ocasião das comemorações dos 60 anos do movimento no Brasil.

Não temos a pretensão de contar a história de nossa região, da qual cada um fez e faz parte, mas constatar que em nosso movimento, em cada época, com suas dificuldades próprias e a alegria das graças recebidas, os casais são chamados por Deus, para uma responsabilidade maior. E que o resultado de tudo que temos hoje é uma junção de muitas e muitas histórias de vida.

Período este que somos chamados a exercer mais a nossa missão que recebemos no batismo, de levar a Palavra de Deus a todas as criaturas. Levar a boa Nova do Sacramento do Matrimônio através do movimento das ENS. Procurar dar continuidade da missão iniciada por Padre Caffarel e por Pedro e Nancy Moncau, diante das novas realidades que se apresentam, e manter acesa a chama do amor, lembrando o lema do XIEI de Brasilia “Ousar o Evangelho”.

E por falar no casal Moncau, lembramos do livro de Dona Nancy, sobre o ENS - Ensaio sobre seu histórico, encontramos algumas referências sobre as equipes nas cidades de nossa região. Informações sobre a formação de equipes em Santos em 1950, e que em 1962 faziam parte dos dois únicos setores existentes no Brasil na época. Esta equipe de Santos é ativa até hoje a ENS Monte Serrat.

No ABC a história das equipes se mistura com a história do Brasil. Apesar de ser passagem obrigatória dos casais de Santos para se dirigirem a capital para os eventos, alguns fatores impediram para a sua difusão: a característica de cidade de operários das fábricas, de movimentos sindicais, e com isto era muito perigoso a reunião de pessoas em pleno regime militar. Outro fator foi também a oposição do bispo. Na época Dom Claudio Hummes, mas hoje com uma postura diferente.

Assim, em uma tarde, em uma casa no bairro de Camilópolis de Santo André, no ano de 1975, um casal de Brasília, em visita a familiares, explicou para alguns casais, o que era o movimento. Com os casais interessados e num clima muitas vezes tensos, o casal Edith e João, faziam mensalmente a grande viagem da capital até o ABC para a pilotagem. Foram duas equipes que existem até hoje ENS Familias (Setor São Caetano) e ENS Imaculada Conceição (Setor Santo André A), nossa querida equipe de base e também do casal Osmarina e Toninho e da Tereza do Mitsuo (falecido), hoje ela é responsável nacional da Comunidade Nossa Senhora da Esperança.

Nesta mesma época, casais de Mogi das Cruzes tiveram o conhecimento do movimento através de casais de São José dos Campos e a primeira equipe foi pilotada. Todas as equipes estavam ligadas ao setor Capital, onde se realizavam os EACREs, e nesta época, os casais que vinham de longe eram acolhidos pelos casais de São Paulo.

De 1994 a 1997

Até que em 1993 houve a multiplicação da capital, já como região, quando o casal responsável era Maria Alice e Ivahy.
Como primeiro casal regional, foi chamado Maria Helena e Orlando da cidade de Santos, que iniciaram com três setores Santos, ABC e Mogi. Desde esta época, tínhamos o apoio, ensinamento e animação do Padre Airton, hoje Dom Airton, bispo da ArquiDiocese de Campinas.

Reconhecemos as particularidades e dificuldades de cada época, mas como disse Dona Nancy, como dizer não a uma semente que Deus colocou em nosso jardim.

De 1998 a 2001

Foram marcados por uma grande expansão não só no Brasil mas também em nossa região. O casal responsável era Eunice e Sidnei. O setor ABC tornou-se ABC I e ABC II. Um fato curioso é que tradicionalmente os setores são denominados pelas cidades que representam, mas pela proximidade, é comum encontrarmos equipes nos setores ABC, com casais de três cidades diferentes. Hoje temos equipes em Diadema, Mauá e Ribeirão Pires.
No final deste período o setor de Santos tornou-se Santos A e Santos B e o que era coordenação Arujá, passou a setor.

De 2002 a 2005

O casal Osmarina e Toninho, juntamente com seu colegiado, buscaram fortalecer os seis setores, na formação e na oração, pois tinham praticamente acabados de serem multiplicados. No final deste período ocorreu a multiplicação do setor ABC I, formando o setor ABC III. Neste período Dom Airton foi ordenado bispo e nomeado como bispo auxliar, mas permanecendo como SCER.

De 2006 a 2009

O casal Ruth e Luis Walter, dando continuidade ao serviço e impulsionado pelo Encontro de Lourdes, deram continuidade aos trabalhos encerrando com a multiplicação do setor Mogi, resultando nos setores Mogi A e Mogi B.

De 2010 a 2013

Nós Benita e Ruy, juntamente com Padre José Ailton, demos continuidade ao trabalho que vinha sendo desenvolvido.
Com 8 setores, 102 equipes, 585 casais, 17 viúvas(os), 80 SCE, envolvendo 1267 pessoas, era a 4 ª maior região do Brasil. Não dizemos isto no sentido de nos engrandecer, mas sim como motivo de preocupação, pois lembrando as palavras do Padre Caffarel, dando prioridade a qualidade que a quantidade. Será que todos estão sendo plenamente atendidos?

Para buscar aproximar mais os casais, procuramos nos Encontro da Comunicação, lançar mão dos recursos tecnológicos modernos como a internet, através da criação do site e dos blogs, mas nada substitui o contato pessoal.
Foram 2 EACREs fechados no Santa Fé e dois abertos. As sessões de formação foram feitos nas três cidades sedes todos os anos

Ao final, juntamente com o Casal Provincial Hermelinda e Arturo, foi finalizado o processo de multiplicação da região. Os setores da diocese de Santo André e Santos, permaneceram na região São Paulo Sul I e a nova região denominada de Leste III foi criada, com os setores da diocese de Mogi das Cruzes, sendo chamado do casal Márcia e Agnaldo do setor de Arujá para ser o primeiro CRR

De 2014 a 2017

O casal chamado a assumir a região, depois de passado pelo novo processo de discernimento foi Neli e Jonh de Santos. No primeiro ano de seu serviço já se iniciou o processo de multiplicação do setor Santo André, tornando-se Setor Santo André A e Santo André B. Novos bispos foram chamados também.